Como fazer uma boa redação para o Enem

Redação no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) para alguns é o “bicho papão” do exame e por isso muitos não vão bem na prova. Isso pode se dar pelo fato de haver uma crença que escrever redação é para quem tem talento,dom. Isso não é verdade, o tipo de redação que é exigida no Enem não requer talento e sim treino. Os grandes escritores da nossa literatura de fato tinham talento, mas também treinaram para chegar onde chegaram. Além do mais as pessoas que se destacaram em nossa literatura escreviam geralmente um outro tipo de texto diferente do que é cobrado no Enem. Eles escreviam geralmente poesias ou crônicas e esses tipos de gêneros não são cobrados no exame.

No Enem é cobrado um gênero chamado de texto dissertativo argumentativo que consiste basicamente em apresentar um raciocínio sobre determinado assunto e utilizar de argumentos necessários para defender tal ideia de forma clara e objetiva. Então, no dia da prova há um tema proposto e o candidato deverá defender um ponto de vista de forma que sua ideia fique clara, coesa e que tenha principalmente bons argumentos.

Sendo assim, podemos dizer que não é preciso ser “o escritor” para fazer tal redação. Defender um ponto de vista já é algo que fazemos cotidianamente, mas de forma oral. Se na prova do Enem fosse exigido criar um poema, talvez pudéssemos dizer que aí sim é preciso mais do que esforço.

Agora que está mais claro o que se pede na redação poderemos aprofundar em outro detalhe que poucos candidatos observam e por isso não conseguem uma boa redação no Enem que são as 5 competências exigidas pela banca

5 competências exigidas pela banca para a redação do Enem

Talvez isso seja novidade para você, mas existem essas competências e elas servem como “norte” na hora de escrever. Se elas não existissem o candidato não saberei o que seria cobrado. A dica para uma redação de sucesso é simples, leia as 5 competências, entenda e faça sua redação pensando nelas, pois a banca avaliadora as utiliza para corrigir sua prova.

1º. Demonstrar domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa

redação enem lingua portuguesa

É muito óbvia essa primeira competência, mas há pessoas que insistem em não observá-la, seja por não dominar ou por falta de atenção. Dominar o básico da língua portuguesa escrita é o mínimo que o candidato que quer fazer uma boa redação deve saber. Deve-se ter cuidado na hora em que estiver escrevendo sua redação, pois temos a tendência de escrever da forma que falamos. A língua oral “permite” erros”, gírias, regionalismos, já a língua escrita há regras bem claras a serem seguidas.

Se você não sabe bem essas regras é importante estudá-las, pois por melhor que seja sua ideia e a defesa dela sua redação deverá ser escrita dentro da norma culta da língua portuguesa que é a mesma para todo o país.

Não é nosso objetivo aqui ensinar essas regras, isso poderá ser feito em textos a parte, mas valem algumas dicas.

  • Evite contração de algumas palavras, pois como já dissemos a língua escrita é diferente da língua falada. Palavras como “pra”, “pro”, “numa” e tantas outras, escreva-as de forma completa
  • Evite gírias. As gírias podem ser usadas, mas em determinados contextos e você deve demonstrar para o examinador da banca que as usou para um objetivo e geralmente coloca-se entre aspas para demonstrar isso.
  • Cuidado com a pontuação das frases
  • Observe a concordância, tanto verbal como nominal

Estude bem a língua portuguesa escrita e faça algumas redações como forma de treino. Não se desespere, o conhecimento vai sendo adquirido de forma gradativa e cumulativa, não é de um dia para o outro.

2. Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo em prosa

redação enem 2016

É uma frase grande, mas simples de ser compreendida. Os examinadores querem que você demonstre seu conhecimento sobre várias áreas. Quer que você crie uma redação rica de informações, mas que não saia do tema proposto. É  uma linha tênue a ser seguida, não deve-se ultrapassar o tema proposto, mas também a redação não pode ser pobre de informações. É o momento que o candidato deve demonstrar que assiste filmes, lê jornais, revistas, livros e que está atualizado com os acontecimentos atuais.

Isso pode dificultar para algumas pessoas, pois a maioria das pessoas que faz o Enem é adolescente e muitas vezes essa é uma fase em que não há tanta preocupação com algumas coisas, mas para quem quer fazer uma boa redação para o Enem será necessário ampliar os horizontes de conhecimentos sobre o mundo

3. Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista

redação enem

Não basta apenas saber bem a língua portuguesa escrita, ter informações gerais, é preciso saber utilizar tais conhecimentos. Na redação do Enem é necessário defender um ponto de vista e isso deve ser feito de forma clara, não basta apenas soltar todas as informações que você tem sobre o fato, é preciso organizá-las em uma sequencia lógica de forma que quem estiver lendo consiga percorrer todo o caminho que você criou até a conclusão e que no final ele entenda seu ponto de vista. Pode ser que ele não concorde com ele, mas percebe que você tem bons argumentos e soube usá-los

4. Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a argumentação

enem redação

Esse item retorna aos anteriores novamente. Na realidade cada competência tem uma ligação com a outra. Os parágrafos de sua redação devem ter uma coerência e uma lógica e se faz isso a partir de alguns “mecanismos linguísticos”. Um exemplo que algumas pessoas erram. Há diferença entre “mas” e “mais”.

“Mas” = essa palavra é utilizada como conjunção adversativa, ou seja, expressa oposição ao que estava sendo dito anteriormente. Transmite uma ideia de oposição ou limitação.

EU IRIA AO TEATRO ONTEM, MAS CHEGOU VISITA EM CASA

Nota-se que o “mas” fez um corte em toda a expectativa da frase.

“Mais” = É utilizada geralmente como um advérbio de intensidade ou como uma conjunção aditiva transmitindo uma ideia de adição ou acréscimo.

Infelizmente há pessoas que erram nessas duas palavras e assim a frase fica completamente sem sentido ou mesmo errada.

Esses mecanismo linguísticos deve ser usados principalmente entre parágrafos para que a ideia da argumentação utilizada no parágrafo anterior tenha sequência no posterior e assim haja coerência entre eles.

5. Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos

enem redação direitos humanos

Essa competência é muito clara, a sua proposta de intervenção deve seguir um parâmetro, os direitos humanos. Mesmo que você não concorde com a ideia vigente em nosso país de direitos humanos é necessário defendê-los. Se o tema da redação seja sobre a diminuição da maioridade penal, que é um tema bastante controverso, você não poderá dizer que a solução para acabar a criminalidade entre os adolescente seja colocar todos os que cometem crimes na adolescência dentro de uma câmara de gás e matá-los, mesmo que você pense assim. Os avaliadores querem uma proposta que possa ser utilizada de fato em nossa sociedade e essa ideia da câmara de gás não é aceita, é considerada desumana, ou seja, não há direitos humanos na sua proposta

Concluímos assim que não é impossível fazer uma boa redação no Enem, basta seguir essas cinco competências, afinal serão elas que serão avaliadas

 

Comentários

comentários

One thought on “Como fazer uma boa redação para o Enem”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Top